13 de dezembro de 2017

Dentes novos após o sofrimento de Parkinson



December 13, 2017 - Valerie Perrine tem um novo sorriso e uma nova visão da vida, graças a um procedimento dentário recente. A atriz é melhor lembrada como a namorada de Lex Luther, Miss Tessmacher, no filme original de 1978 'Superman'. Ela também foi um dos símbolos sexuais mais gostosos dos anos 70. Sua beleza e seu rosto requintado fizeram dela uma sensação de Hollywood procurada. Mas hoje, sua vida tomou uma mudança dramática. Ela tem 74 anos e a medicação que ela toma para controlar a doença de Parkinson está fazendo os dentes caírem. Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Insideedition.

10 de dezembro de 2017

Morre a atriz Eva Todor, aos 98 anos

Ela sofria de doença de Parkinson e estava longe da TV desde a novela 'Salve Jorge'

10/12/2017 - RIO — Morreu em casa por volta das 8h50 da manhã deste domingo a atriz Eva Todor, aos 98 anos. A informação foi confirmada por amigos da artista. A causa da sua morte foi pneumonia. Ela estava com os enfermeiros, empregados e o amigo Marcelo Delcima, que frisou que ela vinha sendo bem cuidada, recebendo toda a assistência, com visitas frequentes dos amigos e esteve doente ao longo de todo o ano. Ainda não há informações sobre o velório.

Eva Todor sofria de doença de Parkinson e estava longe da TV desde a novela “Salve Jorge”, exibida em 2012. A última aparição pública da atriz foi em novembro de 2014, quando recebeu uma homenagem feita por amigos artistas no Teatro Leblon. Nascida na Hungria, Eva tem mais de 80 anos de profissão, com trabalhos no teatro e na televisão. A veterana começou a carreira nos palcos ainda criança, como bailarina. Fonte: O Globo.

6 de dezembro de 2017

Pioneira na arte-educação e escritora infanto-juvenil

FANNY ABRAMOVICH (1940-2017)

05/12/2017 - Nas histórias que contava para as filhas dormirem, o príncipe encantado de Elisa Kauffmann Abramovich era Luís Carlos Prestes e os palácios eram uma alegoria da sua visão do comunismo: moradas em que todos os habitantes do reino coabitavam em igualdade e harmonia.

A primeira lembrança guardada por Fanny era a voz da mãe mesclando fantasia e sua leitura da realidade. As explicações lúdicas impulsionaram sua produção intelectual na vida adulta.

Educadora, pedagoga e escritora infanto-juvenil, Fanny começou a lecionar no final dos anos 50 na Scholem Aleichem, uma escola experimental tocada por judeus de esquerda do Bom Retiro –sua mãe, parte do grupo fundador, foi a primeira mulher eleita vereadora em SP, pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro).

Após uma temporada de estudos na Europa, especializou-se em arte-educação e ajudou a implantá-la no Brasil. É considerada uma das grandes responsáveis pela introdução da disciplina de artes no currículo escolar.

Como crítica de cultura infantil, assinou coluna no "Jornal da Tarde" e apresentou um quadro no antigo TV Mulher, da Rede Globo.

"Ela batia de frente com o processo de transformação da criança em consumidor", diz a amiga Cecília Luedemann.

Nos anos 80, passou a escrever: são mais de 40 títulos infanto-juvenis. "Contar histórias com paixão e não forçar a barra são formas de estimular a leitura", disse à revista "Nova Escola" em 2008.

Morreu no dia 27 de novembro, aos 77 anos, devido a complicações da doença de Parkinson. Deixa irmã. Fonte: Folha de S.Paulo.

1 de dezembro de 2017

Criador do Festival Internacional da Canção Augusto Marzagão (1929-2017)

30/11/2017 - O jornalista e executivo Augusto Marzagão morreu em 28 de novembro no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Marzagão tinha 88 anos e foi um nome importante na arte e política brasileiras.

No fim dos anos 1960, criou o Festival Internacional da Canção, o FIC, realizado no Maracanãzinho e transmitido pelas TVs Rio e Globo. O festival, que durou de 1966 a 1972, lançou canções como "Sabiá", de Tom Jobim e Chico Buarque, "Pra Não Dizer Que Não Falei de Flores", de Geraldo Vandré, e "Fio Maravilha", de Jorge Ben, entre muitas outras.

Paulista de Barretos, Marzagão foi seminarista, mas abandonou a vocação religiosa e foi para São Paulo aos 18 anos, onde trabalhou como repórter policial e foi secretário particular de Jânio Quadros no governo do estado, no fim dos anos 1950. Posteriormente, foi secretário particular do presidente José Sarney e secretário de Comunicação Institucional do presidente Itamar Franco. Também foi colunista da Folha e do jornal "O Globo".

Marzagão também foi um destacado executivo da rede de televisão mexicana Televisa, onde trabalhou por cerca de duas décadas, chegando à vice-presidência da rede. Foi por sugestão de Marzagão que Silvio Santos importou para o SBT dois programas que se tornariam grandes sucessos de público no Brasil: a novela "Os Ricos Também Choram" e o humorístico "Chaves".

Augusto Marzagão foi casado três vezes e teve dez filhos. Uma de suas netas, Mariana, disse ao jornal "O Globo" que Marzagão tinha doença de Parkinson e foi internado com pneumonia há cerca de 15 dias. Ele morreu por insuficiência respiratória. Fonte: Folha de S.Paulo.

19 de novembro de 2017

Tênis, o grande Pancho Segura morre aos 96; treinou Jimmy Connors

FILE - In this March 22, 1949, file photo, former Wimbledon stars are pictured at Wembley, London. From left: Jack Kramer of the U.S.; Dinny Pails of Australia; Bobby Riggs of the U.S.; and Pancho Segura of Ecuador. Segura, who rose from poverty to win three U.S. Pro Tennis Championships in a row and was one of the world's greatest players in the 1950s, has died. He was 96. Segura died Saturday, Nov. 18, 2017, from complications of Parkinson's disease at his home in the Omni La Costa Resort & Spa in Carlsbad, California, his son, Spencer Segura of Connecticut, said Sunday. (AP Photo/Laurence Harris, File)
Nov 20, 2017 - CARLSBAD, Califórnia (AP) - Pancho Segura, que surgiu da pobreza para ganhar seis campeonatos de simples e duplas dos EUA e foi um dos principais jogadores amadores da década de 1940 e profissionais da década de 1950, morreu. Ele tinha 96 anos.

Segura morreu sábado de complicações da doença de Parkinson em sua casa no Omni La Costa Resort & Spa em Carlsbad, Califórnia, seu filho, Spencer Segura, de Connecticut, disse no domingo.

Segura passou de amador a profissional de exibições como jogador, então se tornou treinador, incluindo Jimmy Connors, oito vezes campeão de singles principais.

"Dia triste - perdi meu amigo-treinador e mentor", afirmou Connors no Twitter no domingo.

Francisco Olegario Segura nasceu na pobreza no Equador. O raquitismo da infância curvou as pernas. Muito fraco para o futebol, ele levou ao tênis enquanto trabalhava como um menino de bola em um clube em Guayaquil.

"Eu me ensinei como jogar", disse Segura à ESPN em 2009. "E eu trabalhei, dia após dia, durante horas, batendo no painel, implorando às pessoas que toquem um pouco comigo".

Ele se tornou um jogador campeão sul-americano. A palavra chegou ao treinador Gardnar Mulloy da Universidade de Miami, que o recrutou para a escola em uma bolsa de estudos. Segura ganhou o campeonato de singles NCAA três anos seguidos, de 1943 a 1945.

De lá, ele se mudou para o circuito amador e foi semifinalista de singles quatro vezes no Campeonato dos EUA, o precursor do que é conhecido hoje como o U.S. Open. Ele foi vice-campeão em duplas masculinas e dobrou duas vezes em vários torneios na década de 1940.

Ele também ganhou o Campeonato de Corte de Clay dos Estados Unidos em 1944 e o título de U.S. Indoor em 1946.

Embora ele estivesse a apenas 5 pés e 6 polegadas, Segura segurou o seu próprio adversário maior e mais poderoso. Ele teve um forehand de mão única e um devastador de duas mãos.

"Eu joguei com a velocidade de uma bala", disse Segura ao The San Diego Union-Tribune em 1987. "Ótimos olhos, ótimas mãos, excelentes sob pressão. Eu era um lutador, um assassino. Eu odiava perder para qualquer pessoa. Minha concentração foi tão intensa. eu poderia fazer qualquer coisa com a bola ".

Ele também ganhou a reputação como mestre estrategista.

"Você está tentando desenhar uma bola curta para que você possa atacar", disse Segura à ESPN. "Você precisa entender coisas como os apertos de seu oponente, seu movimento, quais golpes ele pode bater e quais golpes ele não pode".

Para ganhar a vida, o Segura tornou-se profissional em 1947, cerca de duas décadas antes que os jogadores profissionais fossem admitidos nos torneios do Grand Slam. Ele viajou ao redor do mundo em torneios de exibição com pessoas como Bobby Riggs e Pancho Gonzalez.

"Eu joguei em ilhas que eram manchas no Oceano Índico", ele disse ao Los Angeles Times em 1991. "Eu joguei para o xeque do Kuwait e joguei à meia-noite em Madri por US $ 1.000. Errol Flynn costumava enviar um carro para me pegar."

Ele ganhou o título dos EUA Pro Tennis Championships de 1950 a 1952 e o US Pro dobra o título em 1948, 1955 e 1958. Ele tocou seu último US Pro em 1962, quando ele tinha 44 anos e seu último jogo de simples do US Open em 1970, caindo a segunda rodada.

Em 1962, ele lançou uma carreira como profissional e treinador no Beverly Hills Tennis Club, mudando-se para o clube de San Diego em 1970. Ele se tornou cidadão dos EUA em 1991.

Ele continuou a assistir e analisar partidas de tênis bem na década de 90, disse seu filho.

A partir da pobreza, Segura descontou a visão popular do tênis como esporte dos ricos.

"Não se leva mais do que uma raquete e um coração para jogar este jogo", disse ele à ESPN. "É um grande teste de democracia em ação".

"Eu e você, cara, na arena. Apenas eu e você, querida", disse ele. "Não importa o quanto você tem, ou quem é seu pai, ou se você foi a Harvard, ou Yale, ou seja o que for. Apenas eu e você". Original em inglês, tradução Google, revisão Hugo. Fonte: Sports. Veja também aqui: Tennis great Pancho Segura dies at 96.